Acesso para Associados
  • Youtube

Seja bem vindo!

Conheça nossas mídias sociais

Tudo sobre Epilepsia

Indique este site

Notícias

Dis-sociado – Um documentário sobre Crises Não Epilépticas Psicogênicas


“‘dis-sociated’ – A documentary about Psychogenic Nonepileptic Seizures by Clea Martin Vargas

 

Over the last twenty years there has been an impressive rise in research interest in Psychogenic Nonepileptic Seizures (PNES), and our understanding of this common condition has increased considerably. Nevertheless, neurologists often feel more comfortable ruling out epilepsy than explaining the mechanisms underpinning PNES. Patients may end up in limbo, when they have been told that their problem is not “neurological” but they don’t understand how it could be “psychological”.

 

This first full-length (51 minute) documentary about PNES was is a declaration of friendship. Clea Martin Vargas, who made this film, was inspired to produce it when her friend developed PNES and did not get any help from health professionals and struggled to find out any useful information about her condition for several years. The film follows Clea’s friend on a journey of self-discovery which ultimately leads to the resolution of the seizures. It also captures the stories of four other individuals with PNES who share their experiences and insights. Although not everyone portrayed in the film achieves control or understanding of their seizures, they all come across and individuals doing their best to get better and make the most of their lives. While up-to-date expert explanations of PNES are provided by internationally recognised experts such as Lorna Myers or Markus Reuber, the most striking aspect of the film are the contributions made by the five individuals with PNES.

 

This film was intended to raise awareness and understanding of PNES among the general public, but it can be used as a therapeutic tool to show people affected by PNES how life can go on and how they can get better. Patients may find it easier to learn lessons about living with PNES from other individuals with the condition than from their doctor.”

 

Dis-sociado –  Um documentário sobre Crises Não Epilépticas Psicogênicas

Clea Martins Varga

 

Nos últimos 20 anos, houve um aumento do interesse sobre as Crises Não-Epilepticas Psicogências (CNEP), e nossa compreesnão sobre esta condição frequente tem aumentado cosideravelmente. Entretanto, os neurologistas frequentemente se sentem mais confortáveis descartando epilepsia do que explicando os mecanismos das CNEP. Os pacientes podem terminar em um limbo, quando recebem a infromação de que seu problema não é “neurológico” mas eles não compreendem como pode ser “psicológico”.

 

O primeiro documentario de longa duração (51 minutos) sobre PNES é uma declaração de amizade. Clea Martin Vargas, que realizou este documentário, inspirou-se para produzi-lo quando sua amiga  apresentou CNEP e não obteve ajuda dos profissionais da área da saúde e lutou para obter quqlauqer informação sobre sua condição que a ajudasse por vários anos. O filme mostra esta jornada de auto-descoberta que por fim levou à resolução das suas crises.   Este documentário também mostra a história de quarto outros indivíduos com PNES que compartilham suas experiências e seus insights. Embora nem todos consigam atingir o controle ou a compreensão das suas crises, todos se mostram como individuos que fazem o possível para melhorar e aproveitar ao máximo suas vidas.

Ao mesmo tempo, explicações atualizadas sobre PNES são dadas por experts internacionalmente reconhecidos como Lorna Myers ou Markus Reuber. Entretanto, o aspecto mais marcante deste filme é a contribuição dada pelos cinco pacientes com PNES.

 

O filme tem como objetivo aumentar a conscientização e o conhecimento sobre PNES para o público em geral, mas pode ser usado como um instrumento terapêutico para mostrar  às pessoas com PNES como a vida pode prosseguir e como elas podem melhorar. Os pacientes podem achar mais fácil aprender sobre “viver com PNES” com experiências de outros pacientes com a mesma condição do que com as informações obtidas dos seus médicos.”

 

Texto: Markus Reuber e Clea Martin Vargas

  • Receba por e-mail nossas novidades